Home

laina-hadengue

Imagem: Laina Hadengue

Marta Navarro

Poema incluído na Antologia de Poesia Comtemporânea Voo Rasante. (Mariposa Azual, 2015)

 

Programa de Salvação em três passos

I. A Performance do Erro

é pensar assim:

podia ficar aqui a escrever até de manhã

ou subir a um palco e dizer toda a noite

“sandes de merda”

que não ia mudar nada

o prémio nobel já foi português

o pessoa já nasceu e já morreu

o arquitecto parece que afinal dorme

o holocausto já disse o que tinha a dizer

o poeta continuou a falar

o melhor já foi ou está para vir

o drummond já encontrou a solução

o hegel formulou a santíssima trindade

o homem invadiu a lua

o terramoto de 1755 já passou

o tolstoi já escreveu a. karenina

o bicho-da-seda já é outra coisa e não precisou que eu lhe ensinasse nada

o tabaco aumentou outra vez

o canal hollywood só dá merda

o montaigne descobriu o ensaio

o machado de assis o conto

o borges chegou viu e venceu

o senhor deus é canhoto e escreve todo torto

o martini continua a só ser bom com gelo e limão e não com limão e gelo

o bombeiro continua a ser um herói

o involuntário é um super-herói

o rol é uma coisa que caiu em desuso e é pena

o amarelo ainda é uma cor que devia pedir desculpa por existir

o amor ainda é fodido e o mec é só chato

o conforto ainda não saiu de casa dos meus pais

o louro ainda é repartido entre os poetas e a carne de porco

o vinho ainda é aquele passe de alquimista

o beckett continuará a errar a torto e a direito

os homens já fizeram tudo

falta só retirar o som aos aspiradores

pode parecer que temos um problema, madame

mas na verdade não temos

mesmo que o mundo fosse acabar

alguma coisa haveria de se arranjar

teremos sempre as madrugadas, madame,

para por elas errar memoravelmente

e depois

quem é que se vai lembrar?

I. O Ensaio do Desapego
Uma boa performance requer apenas

um bom ensaio do desapego:

é só deixar ir

é tomar o peso do leve na mão e interiorizar-lhe o partido

é chafurdar nas fraquezas dos outros como se fossem as próprias

é trair a nudez alheia publicando-a como “se fosse a própria intimidade

é encontrar poemas num diário velho e em caso de dúvida assiná-los

é pressentir que a posteridade é um lugar por definição do outro

é tomar de novo o peso do leve

— se necessário diluir num pouco de água —

é ler este ensaio como se fosse um livro ilustrado:

tenho muitas ideias

muitas vezes perco—as

quase sempre lhes digo

se voltares é porque vales a pena

não se trata de indiferença

mas sim de não haver diferença entre a noite a acabar e o dia a começar

no — respirar — fundo

é um exercício de confiança

III. Exercícios de Tradução

ia dar indicações de segurança para a realização dos exercícios

mas neste ponto já não vale a pena

somos todos conhecidos

não precisamos de pedir licenças

a licenciosidade é só uma carta escrita a muitas mãos e em muitas

línguas

destinada ao deus-dará

o deus generoso e desengonçado com quem se dança furiosamente

correndo o risco de esquecer tudo e recomeçar

lobos de pavlov

esta é a única resposta que podemos dar

nunca dizer que não

aos sentidos da madrugada

nela se dão a língua da noite e a língua do dia

entrelaçadas num refrão:

não vim para morrer

mas se isso acontecer

mal nenhum virá ao mundo

Não somos vítimas do condicionamento

antes crentes na natureza humana sem condição

ouvimos os poetas dizerem que a poesia é subversiva

fomos ao dicionário ao ponto em que estava escrito

contra a ordem estabelecida

e esta tornou-se a única acepção com que não estamos contra

também ia escrever um manifesto

mas não é preciso

somos todos conhecidos

dentro do ideal primeiro o qual

a saber:

vida livre é redundância

a saber:

liberdade de expressão é uma peça num só acto

a saber:

liberdade de pensamento é dar um beijo sem pensar


Programa de Salvación en tres pasos

I. La Performance del Error

es pensar así:

podía quedarme aquí escribiendo hasta por la mañana

o subir a un palco y decir toda la noche

“bocatas de mierda”

que no iba a cambiar nada

el premio nobel ya lo ganó un portugués

pessoa ya nació y ya se murió

el arquitecto parece que finalmente duerme

el holocausto ya dijo lo que tenía que decir

el poeta continuó hablando

el mejor ya llegó o está por venir

drummond ya encontró la solución

hegel formuló la santísima trinidad

el hombre invadió la luna

el terremoto de 1755 ya pasó

tolstoi ya escribió a. karenina

el gusano de seda ya es otra cosa y no necesitó que yo le enseñase nada

el tabaco subió otra vez

el canal hollywood sólo da mierda

montaigne descubrió el ensayo

machado de assis el cuento

borges llegó vio y venció

el señor dios es zurdo y escribe todo torcido

el martini continúa sólo estando bueno con hielo y limón y no con limón y hielo

el bombero sigue siendo un héroe

el involuntario es un superhéroe

el rol es una cosa que cayó en desuso y es una pena

el amarillo aún es un color que debería pedir disculpas por existir

el amor aún es una jodienda y el ministerio de educación sólo un peñazo

el confort aún no salió de casa de mis padres

el laurel aún se reparte entre los poetas y la carne de cerdo

el vino aún es aquella cosa de alquimista

beckett continuará fallando del derecho y del revés

los hombres ya hicieron todo

falta sólo eliminar el ruido a los aspiradores

puede parecer que tenemos un problema, madame

pero, la verdad es que no lo tenemos

incluso si el mundo se fuese a acabar

algo habría que arreglar

tendremos siempre las madrugadas, madame,

para por ellas errar memorablemente

y después

quién se va a acordar?

II. El Ensayo del Desapego

Una buena performance requiere apenas

un buen ensayo del desapego:

es sólo dejarlo ir

es tomar el peso de lo leve en la mano e interiorizar lo partido

es regodearse en las debilidades de los otros como si fuesen las propias

es traer la desnudez ajena publicándola como si fuese la propia intimidad

es encontrar poemas en un diario viejo y en caso de duda firmarlos

es presentir que la posteridad es un lugar por definición del otro

es tomar de nuevo el peso de lo leve

— si fuese necesario diluir en un poco de agua —

es leer este ensayo como si fuese un libro ilustrado:

tengo muchas ideas

muchas veces las pierdo

casi siempre les digo

si vuelves es porque vales la pena

no se trata de indiferencia

sino de no haber diferencia entre la noche que acaba y el día que comienza

en el — respirar — fondo

es un ejercicio de confianza

III. Ejercicios de Traducción

iba a dar indicaciones de seguridad para la realización de los ejercicios

pero en este punto ya no vale la pena

ya todos nos conocemos

no necesitamos pedir autorización

la permisividad es sólo una carta escrita por muchas manos y en muchas

lenguas

destinada al dios-repartirá

el dios generoso y desgarbado con quien se baila furiosamente

corriendo el riesgo de olvidar todo y recomenzar

lobos de pavlov

esta es la única respuesta que podemos dar

nunca decir que no

a los sentidos de la madrugada

en ella se dan la lengua de la noche y la lengua del día

entrelazadas en un estribillo:

no vine para morir

pero si tal aconteciese

mal ninguno vendrá al mundo

No somos víctimas del condicionamiento

antes creyentes en la naturaleza humana sin condición

escuchamos a los poetas diciendo que la poesía es subversiva

acudimos al diccionario al punto en que estaba escrito

contra el orden establecido

y esta se volvió la única acepción de que la no estamos en contra

también iba a escribir un manifiesto

pero no es preciso

ya todos nos conocemos

dentro del ideal primero el cual

a saber:

vida libre es redundancia

a saber:

libertad de expresión es una pieza en un sólo acto

a saber:

libertad de pensamiento es dar un beso sin pensar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s