Home

 

Pan Duro. Ana Martín Puigpelat. Ars Poética, 2018


 


A sombra constrói-se pouco a pouco.

Uma espécie de barro em alambique

e umas mãos curtidas de oleiro.

 

O homem terá sombra o lagarto,

a noite,

o arvoredo.

Terá sombra o contorno do meu ventre

em dias de batalha.

 

Não sei como formar

a sombra das coisas intangíveis


A sombra constrúese pouco a pouco.

Unha especie de barro en alambique

e unhas mans curtidas de oleiro.

 

O home terá sombra e lagarto,

a noite,

a fraga.

Terá sombra a contorna do meu ventre

en días de batalla.

 

Non sei como formar

a sombra das cousas intanxíbeis.

 




Revisora da tradução para o Português: Sara I. Veiga 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s