Home

Jaime Rocha (Nazaré, 1949). Frequentou a Faculdade de Letras de Lisboa. Viveu em França nos últimos anos da ditadura de onde regressou depois da Revolução dos cravos. Exerce a profissão de jornalista, há cerca de três décadas, com o nome próprio de Rui Ferreira e Sousa. Tem ganho vários prémios literários como Grande Prémio APE de Teatro, em 1998, com a peça O Terceiro Andar, texto incluído no volume O Construtor; o Prémio Eixo Atlântico de Textos Dramáticos, no ano 2000 com a peça Seis Mulheres sob Escuta; ou o Grande Prémio de Teatro português no ano 2004, por Homem Branco, Homem Negro.

Tem editadas várias obras de poesia, ficção e teatro entre as que se destacam as seguintes:

Poesia

  • Melânquico, (com o pseudónimo de Sousa Fernando), Livros sem Editor, 1970

  • A Dança dos Lilazes, Edições Bico d’Obra, 1982

  • Beber a Cor, Edições & ETC, 1985

  • A Pequena Morte / Esse Eterno Canto, (díptico com Hélia Correia), Black Sun, 1986

  • A Perfeição das Coisas, Editorial Caminho, 1988

  • Do Extermínio, 1ª ed. Black Sun Editores, 1995; 2ª ed. Relógio d’Água Editores, 2003

  • Arco de Jasmim, Edições Duas Luas, Belo Horizonte, 1999

  • Os Que Vão Morrer, Relógio d’Água Editores, 2000

  • Zona de Caça, Relógio d’Água Editores, 2002
  • Lacrimatória, Relógio D’Água, 2005
  • Necrophilia, Relógio D’Água, 2010
  • Lâmina, Lingua Morta, 2014

Ficção

  • Tonho e as Almas, Relógio d’Água Editores, 1984

  • A Loucura Branca, 1ª ed. Livro Aberto, 1990; 2ª ed. Íman editores, 2001

  • Os Dias de um Excursionista, Relógio d’Água Editores, 1996
  • A Mulher Que Aprendeu a Chorar, Ficções-Tinta Permanente, 2000
  • Anotação do Mal, Sextante, 2007
  • A Raparigas sem carne, Relógio d’Água Editores, 2012
  • Escola de náufragos, Relógio d’Água Editores, 2016

Teatro

  • Deuscão, seguido de O Televisor, Sociedade Portuguesa de Autores, 1988

  • O Construtor, Quinze Minutos de Glória e O Terceiro Andar, SPA/Dom Quixote, 1998

  • Seis Mulheres Sob Escuta, Teatro do Noroeste, 1999

  • Casa de Pássaros, SPA/DomQuixote, 2001
  • Transviriato, Trigo Limpo Teatro Acert, 2001
  • O Jogo da Salamandra e outras peças (A Descida para a Cinzas, Detalhe à Porta do Inferno, Seis Mulheres Sob Escuta e O Anexo), Relógio d’Água Editores, 2001
  • Homem Branco Homem Negro, SPA/ Dom Quixote, em 2005
  • Azzedine e Outras Peças, Relógio D´Água Editores, 2009

 

O Regresso de Ortov, Companhia das ilha, 2013


Jaime Rocha (Nazaré, 1949). Estudió en la Facultad de Letras de Lisboa. Vivió en Francia durante los últimos años de la dictadura, de donde regresó después de la Revolución de los claveles. Ejerce la profesión de periodista desde hace aproximadamente tres décadas, con su nombre proprio: Rui Ferreira e Sousa. Ha ganado varios premios literarios como el Grande Prémio APE de Teatro, en 1998, con la pieza O Terceiro Andar, texto incluido en el volumen O Construtor; el Prémio Eixo Atlântico de Textos Dramáticos, en el año 2000, con la pieza Seis Mulheres sob Escuta; o el Grande Prémio de Teatro portugués en el año 2004, por Homem Branco, Homem Negro.


Jaime Rocha (Nazaré, 1949). Estudou na Facultade de Letras de Lisboa. Viviu en Francia nos últimos anos da ditadura de onde regresou despois da Revolución dos cravos. Exerce a profesión de xornalista hai preto de tres décadas, co nome proprio de Rui Ferreira e Sousa. Gañou varios premios literarios como o Grande Prémio APE de Teatro, en 1998, coa peza O Terceiro Andar, texto incluído no volume O Construtor; o Prémio Eixo Atlântico de Textos Dramáticos, no ano 2000 coa peza Seis Mulheres sob Escuta; ou o Grande Prémio de Teatro portugués no ano 2004, por Homem Branco, Homem Negro.


Poemas:
Do Extermínio. 1

Do Extermínio. 16

Do Extermínio. 19